No Dia Internacional da Não Violência e da Paz nas Escolas
apoio_a_crianca.png

INSTITUTO DE APOIO À CRIANÇA

Boletim n° 123

No Dia Internacional da Não Violência e da Paz nas Escolas

Queres a minha vida a descoberto
Pensas que me vou calar
Andas sempre aqui por perto
Para me tentar magoar.

Mas ouve bem o meu grito
A minha força interior
Parado é que eu não fico
Ninguém cala a minha dor.

Queres despir a minha alma
Que me sinta inferior
Queres que eu perca a calma
Que me refugie na dor.

Ajuda posso pedir
Que não me vai envergonhar
Não vou cair nem desistir
E tu não vais ganhar.

Queres rir-te de mim
Tudo para me humilhar
Que os outros me vejam assim
Pensas que não vou aguentar.

Eu não vivo sem ninguém
Nem fecho o meu coração
Procuro sempre alguém
Alguém que me dê a mão.

Queres ver-me cair
Que deixe de sonhar
Queres ver-me desistir
Que não me consiga levantar.

A cabeça vou levantar
Não paras o meu caminho
A minha vida vai continuar
Porque nessa "Eu não alinho".

Marta Sofia Carvalho e Sofia da Silva Carvalho
(alunas de uma escola de Sintra)