Momento de evasão numa noite, chovendo
image_poeme.jpg

Zaw MH, estudante no Myanmar, no Sudeste Asiático, escreve poemas desde os 15 anos onde canta o seu país. Agora está com 23 anos e gosta de andar pela cidade e de travar conhecimento com as pessoas que trabalham na rua. Escreve depois sobre elas para se poder lembrar do que aprendera ao falar-lhes. Neste poema, um pai que é vendednoite pensa nos filhos que estão à sua espera sem saberem se ele lhes poderá levar alguma coisa

vi o sol que se punha,
vi lágrimas correndo...
veio o trovão a chuva despertando
e arvorezinhas na pele foram crescendo...
ai que vontade eu tinha de um prato com arroz !
e como de um cigarro estava precisando...
Mas a voz de meus filhos, repetindo :
Paizinho, a fome vai matando !
Meu coração era só sofrimento...
tinha saído a procurar sustento...
Minha vida falhei, ia pensando
e ao mar que tanto amo confiei.
então uma alegria eu nele fui achar :
uma gota de chuva nada é para o mar,
uma gotinha de água para o mundo eu serei ?
as ondas repetiam o meu nome, ecoando,
e o ar salgado levou o meu pensar.
novos amigos vinham a mim sorrindo
um mundo novo ali estava bulindo
onde nenhuma vida eu via se afogando.
Mundo cheio de cores me envolvendo,
Momento de evasão numa noite, chovendo...