Falar sem medo e refletir em comum
lulanzi.jpg
Carta aos Amigos do Mundo 81

Neste nosso mundo confrontado com tantos desafios, há uma riqueza por explorar que poderia ser uma grande ajuda : a sabedoria das pessoas que resistem à extrema pobreza e que, com todas as suas forças, dela tentam proteger os seus filhos. As raízes da sua resistência são a consciência de uma dignidade que herdaram daqueles que as precederam e que ao longo dos séculos se bateram contra as privações e as humilhações, tendo sido sempre tratados como se não fossem seres humanos. Essa resistência dá-lhes uma experiência e conhecimentos preciosos que não são valorizados pelas nossas sociedades. Estas continuam a ignorar aqueles que procuram angustiadamente sobreviver nas zonas mais miseráveis do globo e que possuem uma sabedoria que deveria ser partilhada se quiséssemos repensar um desenvolvimento realmente sustentável, uma paz partilhada por todos, e uma comunicação capaz de fazer recuar a miséria.

Em 1987, Joseph Wresinski dizia aos funcionários da ONU : “Nos caminhos e pistas mais recuados, nas zonas urbanas mais desfavorecidas onde a maioria dos habitantes são analfabetos, sempre encontrei pessoas, e até crianças, que sabiam que o mundo evoluía, mudava e se desenvolvia. Para elas o pior não era serem e continuarem a ser pobres. O que mais lhes custava era que os outros participassem nas mudanças e que elas fossem excluídas desse processo, como se não servissem para nada.

Para que deixemos de ignorar os mais pobres, para corrigir essa falta de encontros engendrada pela miséria que priva a humanidade de toda e qualquer possibilidade duma verdadeira inovação, é vital que criemos espaços onde aqueles que vivem num isolamento total possam falar sem medo e refletir em comum. É isso mesmo que todos vós tentais fazer e é por isso que todos vocês reconhecem a importância do dia mundial da erradicação da miséria. O dia 17 de Outubro faz com que cada ano se possam organizar encontros onde todos podem pensar, agir e conviver com aqueles por quem nunca ninguém espera em lugar nenhum do mundo.

Através do Fórum por um Mundo sem Miséria, que põe em comunicação aqueles que, nos cinco continentes, agem para que as pessoas se encontrem, nós queremos partilhar os nossos conhecimentos, a nossa coragem e as nossas ideias, para que ninguém se sinta sozinho neste projeto de sociedade.

Isabelle Perrin,
Delegada Geral do Movimento Internacional ATD Quarto Mundo