Este belo poema
este_belo_poema.jpg

Toda minha solidariedade e música para os moradores do Complexo do Alemão (*)! ABEL LUIZ

"Você reclama,
Quer falar de violência,
Mas, na sua consciência,
Não entende desse mal
Pois, sou eu
Violentado todo dia,
Em minha própria moradia
E ainda, assim, sou o problema social.

Não se escolhe o desespero
Ou trabalho informal:
Num me chamam vagabundo,
Noutro, chamam marginal.
Não se escolhe nascer pobre,
Mas se escolhe quem faz mal

O que importa é de onde venho, nas manchetes de jornal...
O que importa é de onde venho, nas manchetes de jornal...

Nessas manchetes,
Dizem que eu sou bandido,
Traficante, assaltante
Ou que sou um animal.
Mas nunca dizem
Que sou sempre humilhado,
Quando chego do trabalho,
Numa ação policial.

Muitos matam na cidade,
Seja estranho ou local.
Muitos morrem na favela,
Mas não saem no jornal...

Muitos matam na cidade,
Seja estranho ou local.
Muitos morrem na favela,
Mas não saem no jornal!!!"

(*) No Complexo do Alemão (Brasil) temos o nosso amigo Alan Brun Pinheiro que nos envia este belo poema