2 Exposições que visam promover integração das comunidades ciganas em Torres Vedras
mmalpekjfpdfelhi.png

2 Exposições que visam promover integração das comunidades ciganas em Torres Vedras

Setembro, 2017

Torres Vedras acolhe exposições relacionadas com programa europeu destinado a promover a integração das comunidades ciganas

Duas exposições foram inauguradas no dia 9 de setembro relacionadas com a adesão do Município de Torres Vedras ao programa Romed.

Recorde-se que este programa tem como objetivo principal assegurar a equidade da mediação entre as comunidades ciganas e as instituições públicas, promovendo a mudança através da participação democrática da população. O Romed2 utiliza princípios de boa governança e exige a organização da comunidade como meio de desencadear um processo que seja sustentável e justo para todos. Promovido pelo Conselho da Europa, o Romed2 está atualmente a ser implementado em dez países europeus (Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Grécia, Hungria, Itália, Portugal, Eslováquia, Macedónia e Roménia).

A primeira destas mostras foi inaugurada na Cooperativa de Comunicação e Cultura. Trata-se de uma exposição de fotografia de Sérgio Aires, intitulada “Singular do Plural”. Esta exposição é promovida pela EAPN Portugal / Rede Europeia Anti Pobreza, para quem “o combate à discriminação passa necessariamente por uma intervenção que promova a informação e o conhecimento sobre os cidadãos ciganos portugueses, pois a sua ausência contribui, consequentemente, para o desenvolvimento e o agravamento de estereótipos e preconceitos”. Neste sentido, o objetivo desta organização é continuar a apostar em ações de sensibilização direcionadas para a sociedade em geral no sentido de promover o desenvolvimento de uma cultura de participação e de solidariedade, de forma a reconhecer e a compreender estes cidadãos, assim como as suas necessidades e especificidades culturais.

Este trabalho de sensibilização e de informação “é fundamental para a coesão social e a promoção da dignidade de todos os seres humanos, ultrapassando também o sentimento de desconfiança e de receio que existe por parte dos vários cidadãos”.